Número total de visualizações de página

terça-feira, abril 03, 2012

O papel dos media: como estar nos e com os media estando longe?

2ª edição da Conferência sobre "Marketing e Best Pratices de Vendas”
Data: 28 de Março de 2012, Hotel de Convenções Talatona, Sala Mayombe
Organizador: IIR-Angola
Tema: Qual o papel e contributo do s media: como estar nos media estando longe?
Orador: Dr. Luciano Canhanga
Notas Introdutórias
Não há acções de marketing, seja ela virada às vendas, a promoção da imagem institucional outra, que não tenha como foco as pessoas enquanto destinatárias da nossa comunicação.

E é falando em comunicação que é para este fórum trazidos os veículos de difusão da informação, ou seja, os media nas suas distintas formas ou categorias (imprensa, audiovisual, outdoors, virtual, etc.).

Imagine agora que a sua empresa ou organização seja produtora de bens e serviços destinados exclusivamente ao mercado externo e que esteja situada longe da cidade e isolada do grande público…

Comecemos por considerar que:
- BRANDING é o conjunto de acções ligadas à gestão de marcas ou processo de gestão de marcas.
-Todos gerimos uma marca, a começar pelo nosso eu, nossa casa, nossa empresa, etc.
- Não adianta comunicar bem no veículo errado. É preciso estudar o público-alvo da comunicação/campanha, o veículo a utilizar, seus leitores/telespectadores/ouvintes, a audiência, etc. É preciso ter a ideia de quantos destinatários prováveis se vai atingir ao fazer uma campanha num veículo/programa.
- Preocupe-se também com o endomarketing, pensando sempre que os seus colegas são os mais fieis difusores da marca da sua empresa e ou produto. Mas é preciso que estejam motivados.

Localização e Relação de proximidade com os media (O Caso Catoca)
Falo-vos de uma empresa (CATOCA) que, pelas características do seu produto, do mercado em que é comercializado e legislação ainda em vigor, não desenvolve marketing comercial mas sim marketing Institucional ou seja, que apenas trabalha a identidade, forma e consolida imagem, forja a reputação e reconhecimento público da Empresa no mercado.

- Mil km de Luanda e 35 km de Saurimo a cidade mais próxima.
- Apenas ANGOP, RNA e Edições Novembro têm representações na região.
- Emissões da TPA, J.A. e ANGOP estão centralizadas em Luanda.
- Sistema privativo de utilidade pública (concessão) com acessos restritos a não convidados.

Estando próximo: a relação com os media nem sempre é o que as instituições desejam devido a interesses nem sempre convergentes.
Estando distante: a tarefa de estar próximo dos e nos media fica mais dificultada devido ao factores físicos e Geográficos, sociais, etc.
Papel dos media
Media: ponto intermédio entre os extremos (governo-governados; servidores-servidos; emissores-receptores; Prestadores de bens e serviços-clientes/utilizadores, etc.).
Pela sua vocação comunicacional é pelos Media que passa a informação dos fornecedores de bens e serviços aos clientes e utentes. São os Canais por onde passa a informação.
Relacionamento com os media
 Para quem trabalha em Comunicação Institucional e Relações Públicas, como é o nosso caso, o contacto pessoal com os jornalistas dos diferentes meios que actuam no espaço mediático é importante: muitas vezes um telefonema informal resolve um problema que a burocracia institucional (hierarquias) não resolveria em tempo record.

Institucionalmente obedece-se a uma hierarquia, enquanto as amizades pessoais evitam a este quesito.
Ferramentas que facilitam relacionamento
Mail List: Permite encaminhar a mesma msg a muitos receptores/jornalistas em simultâneo. O melhor é fazer cópias ocultas para que cada destinatário receba como se fosse o único.
Mensagens públicas são muitas vezes ignoradas!
É bom escrever de acordo ao estilo redactorial da casa que recebe a msg. Há jornalistas que não gostam de trabalhar textos com ausência de elementos informativos ou muito trabalhosos.
Phone List: É importante para mandar SM´S simultâneos ou ligações individuais aos receptores da msg enviada por e-mail (para confirmar e-mail anterior).
Há jornalistas que ainda não têm o hábito de ter o e-mail permanentemente aberto.
Para além da falível memória electrónica é bom sempre redundar os contactos ou ter uma cábula em papel para recurso em casos extremos.

"Alimentar os pombos": Por mais fechadas que sejam as nossas instituições, há necessidade de passar aos nossos amigos dos media algumas informações institucionais ou fait divers para manter os canais abertos e uma certa proximidade.
Caso contrário, ter-nos-ão como “amigos ingratos” que só os contactamos quando estamos necessitados.

"Abrir Clareiras no Escuro": A melhor forma de esconder é mostrar um pouco do muito que está oculto para evitar especulações.
"É a casa com muros altos que mais desperta a curiosidade”
Mostre apenas o necessário, ainda que para entreter. Mas, cuidado com os furos...

Convívio com Jornalistas: São mecanismos (informais) que permitem aos media/jornalistas conhecer as nossas organizações, factor bastante relevante para uma relação de proximidade e para a veiculação futura ou presente de informações assertivas e correctas.
- Promover cafés de ideias e eventos similares ajuda no fortalecimento da reputação da Instituição junto dos media e destes para com os públicos.

Press Release/Pedidos de Cobertura: Press release e pedidos de cobertura são meios que permitem as organizações levar aos media as suas realizações ou convidá-los para testemunharem realizações.

Facilitação de entrevistas e visitas às instalações: Aumentam empatia da media/jornalistas em relação a nossa organização.

Medias Virtuais: Devido ao seu poder e alcance, tornaram-se grandes aliados dos fazedores de Imagem/opinião e destrutores de Imagem/opinião.
Se o lado positivo nos interessa, ainda não há antídotos para contrapor a desinformação.
É importante conhecer ferramentas como: Twiter, Orkut, Facebook, Hi5, etc., e sobretudo, frequentá-los.

Web Site Corporativo: É importante actualizar as páginas institucionais, mas também é de todo útil que se avisem os jornalistas sobre a colocação de assuntos importantes, como relatórios gerenciais e outras grandes realizações das organizações, de modo a criar nos jornalistas o hábito pela frequência das páginas oficiais das organizações.

Conclusão: Pelo seu papel mediador entre os actores, os media são parceiros importantes na efectivação do marketing, quer comercial, quer apenas institucional.
Para estar nos media é preciso desenvolver uma relação de parceria e de reciprocidade (informação).
Quem está longe deve servir-se, dentre outros meios, dos recursos acima descritos para estar próximo dos media.

Sem comentários: