Número total de visualizações de página

quarta-feira, abril 21, 2010

A FORMAÇÃO DE JORNALISTAS NA IGREJA METODISTA: DO NÚCLEO AO CLUB

Para que história do nosso jornalismo seja escrita com veracidade é necessário que os actores de hoje deixem "rabiscos" que sirvam de pistas aos futuros historiadores. E se a história da formação de jornalistas em Luanda for escrita, ela não deverá passar ao largo de uma importante iniciativa de jovens "apaixonados" pelo radialismo e jornalismo em geral.

Reporto-me ao Núcleo de Amigos da Rádio criado em princípios dos anos noventa do séc. XX por Eduardo Magalhães e Luciano Manuel da Silva (José Manuel Fançony). Era um espaço onde os dois jovens radialistas da RNA, ainda em início de carreira,  passavam a sua experiência a jovens (da Igreja) como: Manuel Filipe, João Manuel, Tomé Armando, Marinela Fernandes, Domingos Kitumba, Carlos Calongo, Domingos Soares "Ney", Georgina Guinhi (hoje médica), Benvindo Magalhães, Fernando Manuel Fançony "Nandinho", Jota Viage, Domingos Soares "Yoyó", José Ndonga, Jesus Delgado, José Mante, entre outros.

A "escola" foi inaugurada na casa do José Manuel Fançony, ao Cazenga, e só mais tarde, por alegadas questões de segurança, se mudou para o templo de Belém da Igreja Metodista Unida, ao Rangel, pastoreada naquela altura pelo Rev. Gabriel Vinte e Cinco. As aulas consistiam em cultura geral e técnicas de locução, ingrediantes que serviam de base nos concursos públicos realizados pela emissora nacional para a admissão de novos jornalistas.

Com o aumento das responsabilidades profissionais dos formadores, o tempo escasseou e o projecto "esmoreceu", tendo sido recuperado anos mais tarde, em 1999, por Luciano Canhanga (Sec. Geral), João Manuel (presidente) e Manuel Filipe (Vice-Presid.), contando ainda com conferências dadas por renomados jornalistas da época como: Horácio Pedro, Domingos João e pelos primeiros formados pelo Núcleo, já em actividade laboral  na RNA.

Na sua segunda versão, já com a designação de Clube de Jovens Amigos do Jornalismo da Igreja Metodista, as aulas consistiam no aperfeiçoamento da língua portuguesa, técnicas de reportagem e redacção, locução radiofónica e cultura geral.  Foram/são frutos desta segunda iniciativa jornalistas como: Miguel Kitari (Semanário Económico), Filomena Ebo e Arminda Coimbra (Rádio Escola), Adelina Inácio e Pedro Bica (Jornal de Angola), Zenilda Volola, Adão Tiago e Maria da Costa (Rádio Eclésia), Faustino Hossi Manuel (TPA), Hilário dos Santos (Tv Zimbo), Milonga Bernardo e Aires Francisco (RNA-Viana), Lourenço Miguel (RNA-Benguela), Victória Armando, entre outros nomes da nossa praça jornalística.

Momentos de lazer e teatro faziam também parte do CLUB-JAJIM cujo periódo de vigência, nesta sua segunda versão, foi de aproximadamente quatro anos.

Depois de terem passado por outras "escolas on job" temos hoje muitos destes jovens a darem o seu máximo em diferentes órgãos da comunicação social.
A iniciativa reclama uma nova reoxigenação.   
Obs: texto aberto a contribuições. 

quinta-feira, abril 01, 2010

ECLÉSIA: FORMAÇÃO ON JOB E MOBILIDADE

Pedro Manuel Vieira, Moisés Sachipangue e Gabriel Niva são exemplos de jornalistas que iniciaram carreira na Huila mas que ganharam nome na Eclésia. Se por este motivo o Lubango pode ser considerado o sorvedouro da Emissora Católica de Angola, esta Rádio é por sua vez o “celeiro” da TPA.

Nomes como Neto Júnior, Benedito Joaquim, João Pinto, Moisés Sachipangue, Gabriel Niva, Faustino Hossi (Manuel) Alexandre Cose, Almir Agria, Mário Vaz Contreiras, entre outros, hoje na Televisão Publica passaram pela Eclésia, onde se aperfeiçoaram na arte de informar/noticiar, pontificando-se como exímios senhores do jornalismo angolano. Daí que ser-se jornalista da Eclésia é, hoje por hoje, meio caminho andado para ver franqueadas as portas da Televisão Pública, tendo em conta a mobilidade dos profissionais desta Emissora em direcção à TPA.

Para além dos citados jornalistas, a Emissora Católica deu ainda à Rádio Mais o actual editor-chefe, Arão Gaspar, também procedente do planalto huilano, Rossana Miranda (LAC/Eclésia/TPA/ TV-Zimbo), Teixeira Cândido (Jornal de Angola/ Jornal O País), entre outros  "emigrados".

A formação on job de jovens recém-saídos de cursos médios e básicos tem sido outra aposta da emissora, o que permite um equilíbrio entre os que saiem e aqueles que dão continuidade à obra. Adão Tiago, Walter Cristóvão, Zenilda Volola, entre outros, são exemplos deste esforço de renovação contínua, contando com a formação on job de novos talentos.

OBS: Texto aberto a contribuições